Os profissionais de saúde recomendam o consumo diário de laticínios dentro de uma dieta variada e equilibrada. O iogurte é obtido a partir da fermentação do leite com duas bactérias (Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophillus).

Os fermentos vivos que o iogurte contém (100 milhões por grama) fazem dele um alimento que proporciona inúmeros benefícios, entre outros, uma melhor digestibilidade da lactose.

De alta densidade nutricional, oferece uma grande quantidade de nutrientes em poucas calorias: fornece cálcio de fácil assimilação, é fonte de proteínas de alto valor biológico e ainda uma pequena mas constante quantidade de fósforo, magnésio, potássio, zinco, iodo e vitaminas A, D, B2 e B12. Ao todo, fornece 4 % das vitaminas e minerais necessários para um bom funcionamento do organismo.

Ver más

Dado o seu valor nutricional, recomenda-se tomar uma dose diária de laticínios equivalente a 2 a 4 porções diárias em função da idade e do estado fisiológico.

Em crianças e adultos em geral é recomendável tomar de 2 a 3 porções de laticínios. As pessoas com mais de 60 anos devem ingerir diariamente de 2 a 4 porções. Durante a adolescência, o período da gestação e para as mães em período de amamentação recomendam-se de 3 a 4 porções.

*Uma dose de iogurte corresponde a 125 g, enquanto uma de leite equivale a uma quantidade de 200-250 ml: uma caneca. Uma dose de queijo curado são uns 40-50 g e de queijo fresco 125 g.

Ver más

Para o lactante recomenda-se que tome exclusivamente leite materno durante os seis primeiros meses de vida ou, quando isto não for possível, faça uma alimentação com fórmulas lácteas adaptadas à base de leite de vaca. Posteriormente, para as crianças de tenra idade e em idade escolar recomenda-se que tomem de 2 a 3 porções de leite e derivados. Para determinar quando iniciar os bebés nos laticínios, consulte o pediatra.

*Uma dose de iogurte corresponde a 125 g, enquanto uma de leite equivale a uma quantidade de 200-250 ml: uma caneca. Uma dose de queijo curado são uns 40-50 g e de queijo fresco 125 g.

Ver más

O iogurte pode ser uma parte importante na dieta das pessoas com intolerância à lactose, uma vez que as ajudará a obter as doses recomendadas de nutrientes sem renunciar ao consumo de laticínios.

A fermentação do leite aumenta a tolerância à lactose devido à sua transformação em ácido láctico. Para além de apresentar uns níveis mínimos de lactose, os microrganismos presentes no iogurte sintetizam lactase e compensam a carência das pessoas intolerantes.

A maioria dos adultos e adolescentes com problemas em digerir a lactose pode chegar a tolerar até 12 gramas de lactose por dia, portanto é melhor se tal se fizer de forma faseada. 100 gramas de iogurte fornecem aproximadamente 4 gramas de lactose, o que estaria dentro do consumo diário e, desta forma, ainda ajudaria a fasear a ingestão ao longo do dia.

As pessoas com intolerância extrema à lactose podem encontrar entre os nossos produtos iogurtes sem lactose totalmente aptos para o seu consumo.

Ver más

Estudos recentes* demonstram que a gordura láctea, apesar de não ter sido considerada benéfica pelo seu alto conteúdo de ácidos gordos saturados, não só não é prejudicial à saúde cardiovascular e outras doenças crónicas como a síndrome metabólica e a diabetes tipo 2, como poderá ter um efeito protetor.

O consumo de laticínios está associado a menos excesso de peso, menos gordura corporal e menor risco de obesidade e alterações de peso corporal.

Ver más

O iogurte é um produto que requer ser conservado no frigorífico até ao seu consumo para não perder os benéficos fermentos vivos que contém.

Agora também pode comprar os produtos Clesa sem sair de casa, basta clicar neste link https://eshopclesa.net/. Aqui encontrará todos os nossos produtos que lhe serão entregues diretamente em sua casa.

A Clesa é constituída por 11 cooperativas galegas que trabalham em conjunto através da Agrupación de Cooperativas Lácteas SL (ACOLAT). Ao todo, somos 12 000 famílias que se esforçam todos os dias para lhe oferecer os melhores iogurtes e sobremesas lácteas a si e à sua família, com as máximas garantias de qualidade desde a origem.

Na fábrica de Caldas de Reis elaboramos os nossos produtos com leite 100 % galego proveniente dos melhores campos e ganadarias dos nossos cooperativistas.

  • Os laticínios são a principal fonte de cálcio na nossa alimentação. Este mineral é indispensável à saúde dos nossos ossos e organismo; se sofrer um défice, o organismo vai extrair o cálcio dos ossos, debilitando-os e aumentando a possibilidade de contrair doenças:
    • Protege da osteoporose e, caso esta já esta se tenha produzido, é útil no seu tratamento. A osteoporose é uma doença produzida por uma massa óssea baixa e uma deterioração do tecido ósseo.
    • Conserva os dentes, forma o esmalte e previne as cáries.
    • Diminui o risco de padecer de obesidade, hiperlipidemia e diabetes mellitus de tipo 2.
  • Para além disso, está provado que os nutrientes contidos nos laticínios têm propriedades cardiovasculares benéficas para a saúde:
    • Diminuição da pressão arterial.
    • Regulação dos níveis de colesterol: o ácido linoleico, presente nos laticínios, contribui para manter os níveis normais de colesterol no sangue.
    • Prevenção da síndrome metabólica: os laticínios aumentam a fração de colesterol HDL, o colesterol bom. Uma baixa concentração de colesterol HDL, juntamente com outras doenças, está relacionada com a presença da síndrome metabólica.
  • O iogurte é um grande aliado para nos ajudar a manter a linha
    • Possui um alto teor de proteínas que ajuda a reduzir o apetite.
    • É um bom alimento para se tomar entre as refeições.
    • É uma alternativa saudável a qualquer sobremesa mais calórica.

    Além disso, é um alimento que ajuda o trânsito digestivo:

    • Favorece o bom funcionamento intestinal.
    • Os seus fermentos complementam-se na perfeição com a própria flora intestinal.
    • São uma grande ajuda para restaurar a flora intestinal depois de um tratamento antibiótico.
    • Facilita a digestão da lactose.
Ver más

Os laticínios consideram-se úteis na alimentação do desportista. Entre as propriedades que justificam o benefício que os seus nutrientes fornecem à alimentação do desportista podem mencionar-se: as proteínas que contribuem para aumentar e conservar a massa muscular, a reidratação, sobretudo após a realização de um exercício de resistência, e a formação dos glóbulos vermelhos graças à vitamina B12.

Iliá Mechnikov, microbiólogo do Instituto Pasteur de Paris, foi o maior promotor do iogurte, produto não muito habitual no Ocidente até ao século XIX. Nos inícios do século XX observou e investigou a longevidade e a saúde dos povos bálticos que apresentavam um elevado consumo de iogurte e, em 1908, recebeu o Nobel pelas suas investigações em imunidade celular. Finalmente, o iogurte chegou a Espanha em 1919. Contudo, os primeiros iogurtes eram vendidos em farmácias como um remédio heroico para quem sofria de digestão difícil, problemas gástricos e preguiça estomacal.

Ver más

O consumo de laticínios – incluindo produtos completos mas equilibrados, com as frações de minerais e proteínas – está associado a menos excesso de peso, gordura corporal e risco de obesidade face a dietas de controlo de peso habituais

 

Abargouei AS, Janghorbani M, Salehi-Marzijarani M, Esmaillzadeh A. Effect of dairy consumption on weight and body composition in adults: a systematic review and metaanalysis of randomized controlled clinical trials. Int J Obesity 36, 148 -1493 (2012)

 

Alegria-Lertxundi I, Rocandio A, Arroyo-Izaga M. Cheese consumption and prevalence of overweight and obesity in a Basque adult population: a cross-sectional study. Int J Food Sci Nutr 65, 21–27 (2014)

 

O consumo de iogurte está associado a menor risco de obesidade e alterações de peso corporal e de perímetro de cintura.

 

-Schwingshackl L, Hoffmann G, Schwedhelm C, Kalle-Uhlmann T, Missbach B, Knüppel S, Boeing H. Consumption of Dairy Products in Relation to Changes in Anthropometric Variables in Adult Populations: A Systematic Review and Meta-Analysis of Cohort Studies. PLoS One. 2016 Jun 16;11(6):e0157461. doi: 10.1371/journal.pone.0157461.

 

– Panahi S, Tremblay A. The Potential Role of Yogurt in Weight Management and Prevention of Type 2 Diabetes. J Am Coll Nutr. 2016 Nov-Dec;35(8):717-731.

 

O consumo de leite e seus derivados está associado a um menor risco de obesidade infantil e melhora a constituição corporal nos adultos

Thorning TK, Raben A, Tholstrup T et al. Milk and dairy products: good or bad for human health? An assessment of the totality of scientific evidence. Food Nutr Res. 2016 Nov 22;60:32527.

Lu L, Xun P, Wan Y, He K, Cai W. Long-term association between dairy consumption and risk of childhood obesity: a systematic review and meta-analysis of prospective cohort studies. Eur J Clin Nutr. 2016;70(4):41423.

 

Nas crianças, o aumento de uma dose de laticínios por dia reduz a percentagem de gordura corporal, apresentando menos 13 % de risco de desenvolver excesso de peso / obesidade.

Lu L, Xun P, Wan Y, He K, Cai W. Long-term association between dairy consumption and risk of childhood obesity: a systematic review and meta-analysis of prospective cohort studies. Eur J Clin Nutr. 2016 Apr;70(4):414-23. doi: 10.1038/ejcn.2015.226.

 

– Dror DK, Allen LH. Dairy product intake in children and adolescents in developed countries: trends, nutritional contribution, and a review of association with health outcomes. Nutr Rev. 2014 Feb;72(2):68-81. doi: 10.1111/nure.12078.

 

Risco de diabetes de tipo 2 é 14 vezes menor com alto consumo de laticínios (mais de 3-5 porções/dia).

 

– Pittas AG, Hu FB, Bawson-Hugler et al. The role of Vit D an Calcium in type 2 diabetes. A systematic review and metaanalysis. Journal of Clinical Endrocrinoly e and Metabolism. 2007;92:2017-2019

 

A ingestão diária de iogurte está associada a um menor risco de desenvolver diabetes mellitus tipo 2.

 

– Astrup A. Yogurt and dairy product consumption to prevent cardiometabolic diseases: epidemiologic and experimental studies. Am J Clin Nutr. 2014;99(5 Suppl):1235S-42S.

 

– Drouin-Chartier JP, Brassard D, Tessier-Grenier M, et al. Systematic Review of the Association between Dairy Product Consumption and Risk of Cardiovascular-Related Clinical Outcomes. Adv Nutr. 2016 Nov 15;7(6):1026-1040.

 

– Gijsbers L, Ding EL, Malik VS, de Goede J, Geleijnse JM, Soedamah-Muthu SS. Consumption of dairy foods and diabetes incidence: a dose-response meta-analysis of observational studies. Am J Clin Nutr 2016;103:1111–24

Para máis información acerca do iogur e os produtos lácteos, podes facer clic aquí https://www.inlac.es/actualidad_publicaciones.php y https://www.aefy.es/